Menu fechado

Por Nathalia Barbosa Messas

Hiperparatireodismo Secundário Renal Na Doença Renal Crônica

RESUMO

A Doença Renal Crônica (DRC) é uma enfermidade comumente encontrada na clínica de pequenos animais. O hiperparatireoidismo secundário renal leva a manifestações clínicas e laboratoriais, que atualmente é chamado de distúrbio do metabolismo mineral – ósseo na doença renal crônica (DMO- DRC), trata-se de uma endocrinopatia importante que ocorre nesses pacientes conforme o desenvolvimento da doença, é normalmente notada em estágios avançados, porém também pode ser vista no estágio I. Conforme o rim vai perdendo a capacidade de produzir o calcitriol, ocorre o aumento do PTH, alterando o metabolismo ósseo predispondo a danos sistêmicos – osteodistrofia renal, calcificação de tecidos moles, supressão da medula óssea, alterações cardiovasculares, neuropatias, dificuldade respiratória e aumento da taxa de mortalidade. Muitos trabalhos estão sendo realizados sobre os efeitos do DMO – DRC no metabolismo ósseo, bem como a descoberta de biomarcadores considerados promissores no diagnóstico precoce da DRC. Porém, ainda assim, necessita-se de maior entendimento sobre a relação entre cálcio iônico, fósforo, metabolismo de vitamina D, FGF-23 e Klotho, bem como o conhecimento de novas alternativas no tratamento que podem ser colocadas em prática na rotina clínica veterinária. O objetivo desta revisão de literatura é resumir os principais fatores relacionados à HPTSR e DRC para melhorar a qualidade e a expectativa de vida dos pacientes através de diagnóstico precoce e melhores intervenções terapêuticas.

Seja bem-vindo(a) leitor(a)!
Ainda não é assinante?

Assine agora e tenha acesso ilimitado a todas as materias de todas as edições da revista Medicina Veterinária em Foco!

Assinar